Crisálida

Kati Froes

De quando em quando eu tento me mover e permaneço imóvel
Misto de cansaço e descanso
Aspiração por liberdade
Sinto medo do amanhã
Com esperança de um novo dia
Fico aguardando
Sufoco me angustia
Sinto algo novo em mim, mas não sei nomear
Durmo pra esquecer e acordo sem saber
Estranhamento
Novidade aparente reluz
Fuga breve
Nova fase
Anseio de aprendizagem.

Comentários

  1. Olá Kati
    Sempre existirá a angústia da aprendizagem.
    Bjux

    ResponderExcluir
  2. Enquanto estiver a fim de aprender, está valendo.

    ResponderExcluir
  3. Desta linda crisálida...sairá uma borboleta maravilhosa a que tu deste vida.
    Crescemos na prendizagem e de que maneira, minha querida!
    Mil beijos.
    Graça

    ResponderExcluir
  4. Oi,Kati! Tudo certinho? Que tudo esteja 100% com você!
    Belíssimas palavras e imagem! Somos crisálidas humanas, no exercício do nosso melhoramento e embelezamento [interior e exterior] diariamente...

    Encontrei o seu blog, e vim fazer uma visitinha!
    Sou expatriada; quer dizer: sai do Brasil em 2000 e fui para os USA estudar na Harvard, onde estudei até 2002. Desde 2003, moro na Holanda - sou casada com um holandês.

    [O choque cultural existe e acaba sendo benefício - de uma maneira ou de outra -. Sou da opinão que existem coisas boas e ruins em qualquer lugar do planeta! Nós é que temos que ressignificá-las à nossa moda!]

    Se gostar de ler, será uma alegria se visitar o meu cantinho virtual, que é: http://josanemary.wordpress.com/mevrouw-jane/

    E será uma outra alegria, se quiser ler o prefácio do meu livro: Mevrouw Jane. prefácio não foi feito por mim, mas por um outro escritor, um já reconhecido no mundo literário.
    Se gostar – ou não - por favor, deixe um comentário; vou adorar ler a sua opinião!

    Tenha um ótimo dia!
    Grande abraço.
    Josane Mary

    ResponderExcluir
  5. Mutação diária, com ápices e declives dos sentimentos... Tudo é novo, a cada instante, a cada passo. Nos sufocamos em novidades e no fundo nos sentimos 'vazio de ideias'... É um doce estranhar... Renascer sem renascer de verdade, devemos tentar segurar as rédeas lentamente...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

E o que eu tenho feito da vida?

É certo que duvido