Engana-se

Junta a cabeça às mãos, porque sabe que erra
Chora escondido, já que ninguém pode saber
Peca e cala-se, em sua frente não irá admitir
Mantendo a cabeça erguida, segue em linha reta
Sua melancolia é amargada, fingida de um açúcar polvilhado
No alto de um castelo de areia, metade derrubado
Engana-te e engana-se ao te olhar através de um óculos embaçado
Esnoba-te e não credita valor igual, nem soma algo em especial
Seu orgulho bobo e esnobe, sua idiota impressão de um mundo construído a sua volta
Sabe bem que ninguém engana, e sua superioridade não passa de uma vida mimada
Passa por cima de qualquer pedra ao longo de sua caminhada
Mas não percebe seu cadarço desamarrado
O que acontece é que um dia tropeça, e a mão estendida pode ser de alguém um dia desprezado.

Comentários

  1. Oi Kati! Muito bom o seu blog. Sobre o seu comentário, acho que é só ter paciência, prestar atenção nas pessoas parecidas com a gente e não perder a oportunidade quando ela aparecer! Abç!

    ResponderExcluir
  2. Uma vez eu disse: "Sabe o que nos cabe? Nos despir do orgulho e encarar que somos seres imperfeitos."

    Acho que tem a ver com isso.
    Achei muito digno.

    ResponderExcluir
  3. É, menina! Tantas pessoas agem assim... e, se não agem, um dia irão agir.
    É bem típico do ser pensante e altamente racional, esconder as emoções.
    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

E o que eu tenho feito da vida?

E nada