Minhas exigências


Ilustração:John Tenniel (livro Alice no país das maravilhas - Lewis Carroll)

Desejo como todo mundo ser muito feliz, entretanto tem que ser do meu jeito. O prestígio, a glória ou qualquer tipo de bajulação não me farão iludida.
Umas das coisas das quais exijo, é que a partir de agora as minhas escolhas não serão mais decididas pelos outros, pois parte da minha infelicidade disso resulta.
Infelicidade? Será mesmo que sou infeliz? Esta minha infelicidade são breves momentos, por vezes longos demais, geralmente oriundos de frustrações e desentendimentos. Se estes momentos me nomeiam desta forma, então sim, sou realmente infeliz, mas feliz também, as duas coisas ao mesmo tempo, por que não? Outra coisa que exijo neste momento é que minhas esquisitices deverão permanecer as mesmas para sempre, meu equilíbrio só é possível assim, eu não quero mudar isso, apesar dos olhares tortos na rua, apesar dos cochichos maldosos enquanto a minha passagem, e digo mais, o que todos pensam de mim é só um parênteses do que sou, ou posso ser. Quer saber, a partir de agora exijo de mim mesma que nunca mais me importe com os risos alheios, e a cada vez que alguém disser algo pejorativo a meu respeito eu me sinta ainda mais alegre por ser como sou.
Eu não sou confiante, mas esta é outra coisa que exijo de mim, pouca confiança para mim agora é bobagem, eu serei o excesso da mais pura confiança e ainda assim isso não me fará arrogante, porque meus excessos possuirão o tamanho exato e necessário. Que se espalhem os exageros, eu não os irei reprimir, eu darei adeus as pequenices e aos diminutivos, porque a minhas vontades irão transbordar.
Calma aí, pensando bem, será que eu fugi da minha própria exigência agora? Não ser confiante é uma das minhas esquisitices mais evidentes, ser quem eu sou e me orgulhar disso deve ser o ponto alto da minha mudança, e esta mudança é oposta ao que tenho sido até hoje.
Exigências ou não, a partir de agora o que desejo é que por mais que eu mude, e por mais que eu esqueça ou ultrapasse limitações que hoje tenho, meu compromisso é de nunca agir de forma contrária a minha essência, é de não perder a minha humildade e princípios éticos, e jamais me corromper por mais tentador que seja qualquer proposta, mas ainda assim se algum dia eu errar comigo e falhar em relação ao que penso ser correto, eu só espero de verdade é que eu possa aprender com isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

E o que eu tenho feito da vida?

E nada